O Espiritismo é um corpo de doutrina de iniciativa dos espíritos e complementado pelos espíritos, como a resultante do ensino coletivo e concorde por eles dado. Somente sob tal condição se lhe pode chamar doutrina dos Espíritos.

Quando Allan Kardec apôs ao nome de algumas de suas obras a informação: “Segundo o Espiritismo”, sua intenção, foi uma só. Informar que aquelas obras foram escritas em conformidade com “O Livro dos Espíritos”. “Os mesmos escrúpulos havendo presidido a redação das nossas outras obras, pudemos com toda a verdade, dizê-las: segundo o Espiritismo,...”.(A Gênese – Introdução) “Generalidade e concordância no ensino, esse o caráter essencial da doutrina, a condição mesma da sua existência, donde resulta que todo o princípio que ainda não haja recebido a consagração do controle da generalidade não pode ser considerado parte integrante desta mesma doutrina. Será uma simples opinião isolada, da qual não pode o Espiritismo assumir a responsabilidade.” (A Gênese – Introdução) “Numa palavra, o que caracteriza a revelação espírita é ser divina a sua origem e da iniciativa dos espíritos, sendo a sua elaboração fruto do trabalho do homem.” “Cada centro encontra, nos outros centros o complemento do que obtém, e foi o conjunto, a coordenação de todos os ensinos parciais que constituíram a doutrina espírita.” (A Gênese – Caráter da Revelação Espírita)

onforme demonstrado acima, o Espiritismo é um corpo de doutrina de iniciativa dos espíritos (O Livro dos Espíritos) e complementado pelos espíritos como “a resultante do ensino coletivo e concorde por eles dado. Somente sob tal condição se lhe pode chamar doutrina dos Espíritos.” (A Gênese – Introdução).

Desta forma, assim como não falamos “doutrina Chiquista”, “doutrina Denista”, “doutrina Delannista”; não é coerente nos expressarmos à doutrina dos Espíritos, como: “doutrina Kardecista”. Se nos acostumarmos com a expressão “Espírita Kardecista” iremos sancionar as outras expressões “Espírita Umbandista”, “Espírita de Mesa Branca”. Não: Espiritismo é um só corpo de doutrina muito bem delineado. Se porventura, alguém ainda se expressa desta forma, faça chegar até ele este nosso artigo, pois, em conhecendo a Verdade, esta nos libertará.

Sobre o autor

Luiz Pessoa GuimarãesLuiz Pessoa Guimarães é autor do livro Vade Mecum Espírita que se encontra em sua 10ª Edição pela Editora Boa Nova. É comentarista do Programa Radiofônico Visão Espírita desde 1999, palestrante Espírita, dirigente e orientador de trabalhos mediúnicos, articulista Espírita, voluntário Capelania e Evangelho no Lar. Casado com Adiene Beck Guimarães, pai de cinco filhos e avô de nove netos.