“... Nem todos os que dizem: Senhor! Senhor! entrarão no reino dos céus: mas somente entrará aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus...” (Capítulo 18, item 6 do Evangelho segundo o Espiritismo). Hammed trata do tema Comunicação, lembrando que os dicionários definem comunicação como “ato ou efeito de transmitir e receber mensagens entre duas pessoas. É o processo de permutar conceitos, gestos, ideais ou conhecimentos, falando, escrevendo ou através do simbolismo dos sinais e expressões”.

Esse processo se dá de duas fomas: pela conversação e pelas atitudes. Para que a comunicação aconteça entram em ação 3 mecanismos:
Percepção: Captação ou recepção da informação.
Avaliação: Interpretação e compreensão da informação, com base nos valores, conceitos e permissões internalizados.
Expressão: Por meio de palavras e atitudes manifestamos a emoção vivenciada internamente a partir da interpretação.
A nossa evolução psicoespiritual depende intimamente da Comunicação, uma vez que, através dela, recebemos mensagens, as decodificamos, as sentimos e respondemos à elas. Nesse intercâmbio entre o emissor e nós, ambos adquirem mais e novas informações, aumentando aportes de valores que reafirma ou renovam conceitos, abrindo o nosso consciente para novas compreensões da vida e de mundo.

O autor salienta pontos importantes para os quais devemos estar atentos no intercâmbio que estabelecemos (no processo da Comunicação) como um instrumento de aperfeiçoamento espiritual. Vejamos:
1- Observar as mensagens dos conteúdos simbólicos, inconscientes e subentendidos, a que chamou de comunicação “além da comunicação”. Não valorizar apenas as mensagens diretas, mas estar atentos a essas, sobretudo. É importante observarmos o sentimento real que estamos vivenciando internamente para não correr o risco de emitirmos pensamentos e atitudes que dizemos ser uma coisa e é outra, criando dificuldades para a comunicação, as quais geram conflitos, mal entendidos ou mesmo julgamentos incorretos de nossa parte. Como disse Jesus, “não julgueis para não serdes jugados, vós sereis julgados segundo houverdes julgado os outros, e se servirá para convosco da mesma medida da qual vos servistes para com eles”.
2– Considerar a comunicação com Deus e a espiritualidade, a qual se dá através da comunicação entre os nossos pensamentos e a dos espíritos. Então, se quisermos ter bons espíritos por perto deveremos tem bons pensamentos. Outra forma de comunicação com Deus e os bons espíritos é a da oração que se dá através das nossas rogativas. Então, lembramos o que disse Jesus, que não seria pela “multidão de palavras que nossas súplicas seriam atendidas”, mas sim pelos sentimentos vindos delas. As nossas preces traduzem os nossos desejos perante Deus e a espiritualidade. Ela se constitui, portanto, numa ferramenta importante de Comunicação que nos coloca em contato com os planos superiores, dando-nos um sentido à nossa vida.
3– Lembrar que todas as mensagens recebidas na nossa infância, advindas dos contatos que estabelecemos, “agem sobre nós proporcionando recursos valiosos e determinantes sobre nosso modo de pensar, e atraem pessoas e coisas ao nosso redor”. Tendo essa consciência poderemos melhor nos compreender, nos conhecer e fazermos o esforço de mudança de atitude e de pensamento frente as diversas situações.
4– As palavras tem um poder estraordinário em nossas vidas. Como afirma o autor, “reconstituímos ocorrências passadas, antevemos fatos futuros, iniciamos e alteramos processos fisiológicos na intimidade de nosso organismo com nossas afirmações verbais negativas e positivas”; elas criam vínculos de natureza mental, emocional e psicológica, alteram o intercâmbio psíquico-espiritual e atua na formação de nossa personalidade. “Em síntese, o poder da palavra em nossa vida é fundamental, e, se observarmos a reação de nossas afirmações e atos, descobriremos que eles não retornarão jamais vazios, mas repletos do material emitido.”(Hammed).

Conclui o autor “nossas palavras são filamentos sonoros revestidos de nossos sentimentos, e nossas atitudes são o resultado de expressões assimiladas e determinadas pelo nosso comportamento mental”.

Portanto é de suma importância observar e sermos mais vigilantes com nossos conceitos, valores e pensamentos, para que nossas palavras e atitudes evidenciem as qualidades de nossa alma e assim podermos compor a fileira daqueles que adentrarão o “reino dos céus”.

A Natureza em nós é força de progresso, e os homens evoluem sempre, não porém ao mesmo tempo e da mesma forma, mas naturalmente, obedecendo ao seu próprio ritmo, conclui o autor.
Bibliografia: Renovando Atitudes, de Francisco do Espírito Santo, pelo Espírito Hammed

Sobre o autor

Maria Antônia PaduanLorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Quisque commodo mattis urna ac dapibus. Aliquam vitae tortor tristique, fermentum sapien vitae, tempus urna. Morbi fringilla nec lectus vel aliquam. Nulla facilisi. Orci varius natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Quisque eu egestas quam. Aenean porttitor rhoncus enim. Quisque tincidunt posuere sapien.